PROTEÇÃO PASSIVA CONTRA INCÊNDIOS CURSO DE FORMAÇÃO DE PROJETISTAS DE SISTEMAS (CFP3)

Curso voltado para a especialização de profissionais envolvidos com projetos de Segurança Contra Incêndio

PROTEÇÃO PASSIVA CONTRA... PROTEÇÃO PASSIVA CONTRA... PROTEÇÃO PASSIVA... SYGMA SMS
R$ 750 , 00 Pague com PayPal e PagSeguro

O que você vai aprender?

ATENÇÃO: LEIA ANTES DE ADQUIRIR O CURSO !!!
Formas de Aquisição dos Cursos da SYGMA SMS Aula gratuita!

COMO SE INSCREVER

​Se puder evite seu pagamento pelo PAY PAL ou PAG Seguro ( os quais estamos tendo sérios problemas,constantemente) e, então siga as instruções abaixo:

Cursos EAD

 

1. Escolha seu curso

 

2. Preencha a ficha de inscrição relativa ao Curso e envie para: geral@sygmasms.com

 

3.  Realize o depósito preferencialmente, nas seguintes Contas Correntes:

No Brasil:

Depósito em conta Itaú: 4841 09020-4 Sérgio B. Araújo CPF.: 618975077-04, e enviar-nos o comprovante.

Em Portugal:

Depósito em conta Novo Banco - IBAN PT50 0007 0000 0013 1526 95723

4. Após o envio do comprovante todos arquivos serão enviados pelo programa WeTransfer (www.wetransfer.com) ou baixados no site no formato .rar (www.winrar.com)

5. Será fornecida a senha de acesso aos arquivos aula, para a abertura dos arquivos compactados.

6. Os arquivos das aulas serão dos seguintes tipos:

- Arquivos PDF (Portable Document Format) que podem ser abertos por qualquer leitor pdf

- Arquivos Vídeo tipo MP4,que podem ser abertos por qualquer programa de vídeo

 

Os arquivos dos exercícios serão dos seguintes tipos:

- Arquivos XLS (planilhas de cálculo) que podem ser abertos por programas tipo Office

- Arquivos PDF (plantas para exercícios) que podem ser abertos em qualquer programa editor PDF

Softwares de Apoio ( se destinados ao curso):

- Serão abertos a partir de seu instalador ou

- Indicado o linkpara o download direto

 

7. Descompacte os arquivos recebidos no formato .rar utilizando a senha enviada:

8. O suporte ao curso será dado da seguinte forma:

- Utilizando o Programa SKYPE acessando o site: https://www.skype.com/pt-br/get-skype/, para tanto deverá adicionar meu contacto: "sbaraujo" (sem aspas),para fins de compartilhamento de tela e orientação das aulas e dos exercícios

- Utilizando para comunicações diversas e agendamentos o Programa WhatsApp acessando o site https://www.whatsapp.com/download

9. Obtenção do Certificado de Conclusão do Curso será enviado por Correio Registrado obtido por:

- Avaliação, por meio de envio de sistema de avaliação eletrônica com 50 questões 

- Avaliação de Projeto

10. Emitimos Nota Fiscal Eletrônica Brasileira NF-e ( para Portugal de exportação) - para tal, favor informar todos dados da empresa tais como CNPJ/NIF, Inscrições Estaduais e Municipais, endereço/morada, e-mail, home-page etc..
Informamos as seguintes opções/Investimentos:

11. Dúvidas complementares:

Qualquer dúvida nos contacte pelo WhatsApp: +351 915061887 ( +3 / 4h horário de Brasília).

Excel
Conteúdo da aula
Arquivo Excel - 30,8 KB
Curso de Formação de Projetistas de Proteção Passiva Contra Incêndios (CFP3)
Curso de Formação de Projetistas de Proteção Passiva Contra Incêndio (CFP3)
lock

CURSO:

FORMAÇÃO DE PROJETISTAS DE SISTEMAS DE PROTEÇÃO PASSIVA CONTRA INCÊNDIO (CFSP3)
Público-Alvo

Engenheiros de Segurança, Engenheiros em Geral, Arquitetos, Oficiais do Corpo de Bombeiros.
Carga-Horária

30h/aula
Instrutor

Sérgio B. Araújo – T.Cel BM RR
Objetivo Geral

Capacitar os participantes a compreender as possibilidades, usos e aplicações dos conceitos de Proteção Passiva Contra Incêndio em projetos nacionais e internacionais de acordo com os mais atuais estados do Conhecimento e da Arte no assunto.

 
Objetivos Específicos

O participante ao final do curso deverá ser capaz de:

·         Desenvolver Projetos de Sistemas de Proteção Passiva Contra Incêndios (PPCI)

·         Analisar Projetos de Sistemas de Proteção Passiva Contra Incêndios (PPCI)
 

PROGRAMAÇÃO

FASE 1
Módulo:
1 - ESTUDO DE CASOS
Carga Horária:
30 min
Objetivo Específico:
Conhecer as causas dos principais incêndios recentes em que aspectos associados à falta de medidas de Proteção Passiva Contra Incêndio (PPCI) contribuíram para o seu desenvolvimento e propagação

 
Tópicos:
1.1. Os principais incêndios ocorridos recentemente cuja causa foi a falta de medidas de Proteção Passiva Contra Incêndio.

 
 

FASE 1
Módulo:
2 – DINÂMICA DA COMBUSTÃO
Carga Horária:
140 min
Objetivo Específico:
A físico-química associada ao processo de combustão e os aspectos associados à propagação de chamas, radiação, gases, calor e fumaça nas estruturas construtivas

 
Tópicos:
2.1.  Primeiros estudos sobre a dinâmica da combustão;

2.2. Dinâmica da Combustão aspectos físico-químicos;

2.3. Curva-Incêndio;

2.4. Pontos notáveis da combustão;

2.5. Incêndios estruturais;

2.6. Backdraft e Flashover;

2.7. Propagação dos incêndios;

2.8. Propagação por fachadas;

2.9 . Modelos simplificados de incêndio;

2.10. Modelo do incêndio-padrão;

2.11. Modelo do incêndio natural compartimentado;

2.12. Carga de incêndio.
 

FASE 1
Módulo:
3 – COMPORTAMENTO HUMANO NOS INCÊNDIOS
Carga Horária:
60 min
Objetivo Específico:
Conhecer os efeitos da fumaça, calor, gases, radiação e redução da taxa de oxigênio sobre a fisiologia humana e o comportamento psicológicos nos incêndios, bem como os fatores limitantes da desocupação.

 
Tópicos:
3.1. Os efeitos do incêndio (fogo, calor, fumaça, etc.) no ser humano;

3.2. Resposta fisiológica no incêndio

3.3. O comportamento humano em situação de incêndio;

3.4. O mito do pânico;

3.5. Características dos movimentos de desocupação;

 
 

FASE 1
Módulo:
4 – COMPORTAMENTO DOS MATERIAIS AO FOGO
Carga Horária:
160 min
Objetivo Específico:
Conhecer as características dos diversos materiais e estruturas e seu comportamento frente ao incêndio como determinantes da Resistência ao Fogo nas estruturas e a Reação ao Fogo dos materiais, bem como a liberação de produtos tóxicos impactantes ao meio ambiente, à estrutura, ao conteúdo da edificação e ao ser humano

 
Tópicos:
4.1.Conceitos gerais da segurança contra incêndio;

4.2.Conceito de reação ao fogo;

4.3.Conceito de resistência ao fogo;

4.4. Euroclasses;

4.5.Ensaios de reação e de resistência ao fogo tendo por base metodologias nacionais (ABNT) e internacionais (UL, ASTM, ISO, BSI, etc.) ;

4.6.Finalidade e materiais;

4.7.Conceitos e estudos de casos sobre inspeção em estruturas incendiadas;

4.8.Revestimento contra-fogo objetivando obras de retrofit;
 

 

FASE 1
Módulo:
5 – TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS
Carga Horária:
20 min
Objetivo Específico:
Conhecer as diversas tipologias construtivas e seu enquadramento espacial frente ao Risco-Incêndio

 
Tópicos:
5.1.Evolução da Arquitetura;

5.2.Características estruturais das construções de madeira;

5.3.Características estruturais das construções de alvenaria;

5.4.Características estruturais das construções de aço.
 

FASE 1
Módulo:
6 – TECNOLOGIAS DE PROTEÇÃO PASSIVA
Carga Horária:
160 min
Objetivo Específico:
Compreender as diversas tecnologias de uso corrente no mercado nacional e internacional, de acordo com o atual Estado do Conhecimento e da Arte no campo da Engenharia de Proteção Contra Incêndio

 

 
Tópicos:
6.1. Proteção passiva contra incêndio;

6.2. Sistemas de Compartimentação com paredes e portas corta-fogo;

6.3. Cortinas corta-fogo automatizadas e sua segurança aliada à estética;

6.4. Portas de madeira que recebem um sistema de upgrade até P-60;

6.5. Vidros para-chamas e corta-fogo: onde empregar e sua viabilidade;

6.6. Firestop: sistemas de selagem corta-fogo, colares intumescentes e pinturas para lã de rocha;

6.7 Procedimentos de instalação e manutenção de sistemas de proteção passiva.
 

 

FASE 1
Módulo:
7 – APLICAÇÕES DE SISTEMAS
Carga Horária:
180 min
Objetivo Específico:
Conhecer as diversas formas de aplicação das medidas de Proteção Passiva Contra Incêndio (PPCI) como elemento base para o desenvolvimento de projetos

 
Tópicos:
7.1 Aplicação da Compartimentação vertical interna e de fachadas;

7.2. Componentes construtivos de vedação horizontal e vertical;

7.3. Componentes estruturais e segurança contra incêndio;

7.4. Integração entre proteção passiva e ativa.
 

 

FASE 1
Módulo:
8 – TESTES LABORATORIAIS
Carga Horária:
40 min
Objetivo Específico:
Compreender as metodologias empregadas nos testes laboratoriais padronizados em todo o mundo e referência para a Certificação de Produtos e seu enquadramento normativo em termos de Reação e Resistência ao Fogo

 
Tópicos:
8.1. Ensaio NBR 9442 – Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento – CMAR;

8.2. Ensaio NBR 8660 – Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento – CMAR;

8.3. Ensaio ASTM E662 – Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento – CMAR;

8.4. Ensaio ISO 11925-2  – Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento – CMAR;

8.5. Ensaio SBI  – Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento – CMAR;

8.6. Ensaios europeus de reação ao fogo.

 
 

 

FASE 1
Módulo:
9 – LEGISLAÇÃO E NORMAS TÉCNICAS
Carga Horária:
80 min
Objetivo Específico:
Conhecer a evolução histórica dos dispositivos normativos nacionais e internacionais de acordo com as lições aprendidas nos mais diversos incêndios ao longo das mais diversas ocorrências

 
Tópicos:
9.1. Primeiras medidas de Segurança Contra Incêndio;

9.2. Evolução dos Códigos de Incêndio no mundo;

9.3. Normas Internacionais;

9.4. Normas Nacionais (NBR´s) ;

9.5. Legislação Nacional;

9.6. Classificação das Edificações;

9.7. Risco-Incêndio;

9.8. Instruções Técnicas;

9.9. Notas Técnicas.

 
 

 

FASE 2
Módulo:
10 – SIMBOLOGIA DE PROJETOS
Carga Horária:
40 min
Objetivo Específico:
Conhecer a implementação em projetos dos mais diversos símbolos gráficos de Proteção Passiva Contra Incêndio (PPCI) de acordo com suas caraterísticas e implementação

 
Tópicos:
10.1. Simbologia Padrão ISO;

10.2. Simbologia Padrão NBR 14.100;

10.3. Blocos CAD;

10.4. Aplicação de Simbologia no Projeto.
 

 

FASE 2
Módulo:
11 – CÁLCULOS ESTRUTURAIS
Carga Horária:
40 min
Objetivo Específico:
Conhecer as bases matemáticas dos cálculos de desenvolvimento do incêndio e os estrututurais decorrentes da ação do fogo para fins da determinação da correta solução de engenharia de Proteção Passiva Contra Incêndio (PPCI)

 
Tópicos:
11.1. Objetivos da Engeharia de Segurança Contra Incêndio;

11.2. Fundamentos de Matemática Aplicada à Dinâmica Combustão;

11.3. Noções sobre teoria das estruturas. Esforços solicitantes. Diagramas. Tensões e esforços resistentes.Combinação de ações;

11.4. Exigências de resistência ao fogo;

11.5. Dimensionamento de elementos de concreto em incêndio. Vigas, lajes e pilares;

11.6. Temperatura nos elementos de aço sem e com revestimento contra fogo. Fator de massividade;

11.7. Noções sobre dimensionamento analítico e experimental de elementos de aço em incêndio;

11.8. Tabelas de classificação de materiais combustíveis;

11.9. Cálculos de aplicação de produtos de PPCI.
 

 

FASE 3
Módulo:
11 – CÁLCULOS ESTRUTURAIS
Carga Horária:
400 min
Objetivo Específico:
Aprender a utilização dos mais diversos softwares livres para a avaliação dos parâmetros de desenvolvimento da combustão e a ação desos efeitos decorrentes sobre as estruturas

 
Tópicos:
11.1. Uso de planilhas específicas de modelagem de incêndios;

11.2. Uso de softwares específicos de modelagem de incêndios;

11.2. Uso do BRANZ- Fire

Uso do CFAST;

11.3. Uso de planilhas de cálculo de Resistência ao Fogo;

11.4. Uso de Softwares específicos de cálculo de Resistência ao Fogo.
 

 

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 33,9 MB
Livros de Apoio
A Segurança Contra Incêndio No Brasil
lock

Este livro é um esforço conjunto das pessoas que acreditam na necessidade de um texto básico na área de
SCI, que enfoque boa parte dos ensinamentos mínimos para uma compreensão dessa área do conhecimento.

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 8,79 MB
Fundamentos de Segurança Contra Incêndio nas Edificações
lock

Este compêndio trata-se de um projeto, ora concretizado, idealizado há muito, inspirado na obra
desenvolvida na Bélgica, ³*XLGHV 6pFXULWp ,QFHQGLH ± Prévention Passive ± Prévention Active1´ ±
³*XLDVGH6HJXUDQoD&RQWUD,QFrQGLR± Proteção Passiva ± 3URWHomR$WLYD´, com texto em Francês,
que traz as Medidas de Segurança Contra Incêndio comumente utilizadas em edificações residenciais,
numa parceria firmada entre a FUNDABOM (Fundação de Apoio ao Corpo de Bombeiros da Polícia Militar
do Estado de São Paulo) e a FIREK (empresa de educação continuada), consciente de que a
disponibilização de literatura faz com que um maior número de pessoas tenha acesso à doutrina, leis e
normas que tratam a respeito e possam, assim, estudar mais sobre essa temática, de modo que quanto
mais pessoas pensem sobre a segurança contra incêndio, melhores soluções possam ser encontradas.

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 12,5 MB
Livro SCIER - Segurança Contra Incêndio em Edificações Recomedações
lock

Esta nova obra pretende abordar os novos desafios e o enfrentamento
da problemática atual, bem como estimular a disseminação de conhecimentos,
inovações e novas tecnologias para o mercado brasileiro, trilhando um caminho para os próximos 10 anos na área de segurança contra incêndio.

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 5,37 MB
Prevenção Contra Incêndio no Projeto de Edificações
lock

Este manual vem completar a literatura disponível na área de segurança contra incêndio das
construções em aço, com informações e tabelas atualizadas, retiradas das principais fontes de referência,
como normas técnicas brasileiras e internacionais e trabalhos de renomados especialistas brasileiros e
internacionais nessa área.

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 3,76 MB
Manual de Proteção de Estruturas Contra Incêndios - Gerdau
lock

O livro aborda os seguintes tópicos no capítulo específico da Proteção Contra Incêndio das Estruturas de Aço com foco nos objetivos fundamentais da segurança contra incêndio são: (1) minimizar o risco à vida e
(2) reduzir a perda patrimonial. Entende-se como risco à vida a exposição severa dos usuários
da edificação à fumaça ou ao calor e, em menor nível, ao desabamento de elementos
construtivos sobre os usuários ou equipe de combate. A principal causa de óbitos, em incêndio,
é a exposição à fumaça tóxica ou asfixiante que ocorre nos primeiros momentos do sinistro.
Assim, a segurança depende prioritariamente da rápida desocupação do ambiente
 

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 3,19 MB
Vídeos de Apoio
Vídeo demonstrativo das medidas de proteção passiva em hospitais
lock

Este vídeo demonstra a propagação dos incêndio em uma unidade hospitalar e as medidas de proteção passiva contra incêndios ( adaptado de HILTI)

Video
Conteúdo da aula
Vídeo
Teste de Queima de EPS
lock

O referido teste prático foi realizado com o objetivo de avaliar sua combustibilidade no tocante ao critério de Reação ao Fogo, em um projeto que está sendo desenvolvido pela SYGMA SMS em um grande Shopping Center.
Visa o teste isentar o proprietário da exigência contida na NBR 10.897 Sistemas de Chuveiros Automáticos - Sprinklers, em que todo forro combustível deve ter instalado acima e abaixo bicos de sprinklers, no caso de combustibilidade do mesmo.
O referido teste prático foi realizado em 27 de Setembro de 2016, às 11:30h, na cidade de Paraty - RJ - Brasil

Video
Conteúdo da aula
Vídeo
Catálogos Técnicos
Catálogo PROMAT 2015-2016
lock

Catálogo PROMAT 2015-2016

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 10,3 MB
Catálogo Proteção Passiva em Estruturas Metálicas - TRIA
lock

Catálogo Proteção Passiva em Estruturas Metálicas - TRIA

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 1,25 MB
Guia Placo 4 Proteção Passiva
lock

Guia Placo 4 Proteção Passiva

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 1,89 MB
Manual cortafogo HILTI - PT 2017
lock

Manual cortafogo HILTI - PT 2017

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 8,07 MB
PROMAT - Passive-Fire-Protection-Handbook-2017
lock

PROMAT - Passive-Fire-Protection-Handbook-2017

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 15,8 MB
Katalog OBO BSS_en_2016
lock

Katalog OBO BSS_en_2016

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 30,2 MB
Guide to Passive Fire - New Zeland
lock

Guide to Passive Fire - New Zeland

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 11,7 MB
The FIRE BOOK. Passive fire protection solutions
lock
Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 10 MB
Avaliação do Curso
Bibliografia
Bibliografia do Curso
lock

BIBLIOGRAFIA

·         ALBUQUERQUE, G. B. M. L. Dimensionamento de vigas de concreto armado em situação de incêndio. Dissertação de Mestrado apresentada à Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

·         AMERICAN SOCIETY FOR TESTING AND MATERIALS. Standard test method for surface flammability of materials using a radiant heat energy source - ASTM E 162. Philadelphia, 1990.

·         ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Ações e segurança nas estruturas. NBR 8681. Rio de Janeiro. 1984.

·         ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Dimensionamento de estruturas de aço de edifícios em situação de incêndio. Procedimento. NBR 14323. Rio de Janeiro. 2013.

·         ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Exigências de resistência ao fogo de elementos construtivos das edificações. Procedimento. NBR 14432. Rio de Janeiro.2001.

·         ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15200: projeto de estruturas de concreto em situação de incêndio. Rio de Janeiro, 2012.

·         ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Paredes divisórias sem função estrutural – determinação da resistência ao fogo – NBR 10636. Rio de Janeiro, 1989.

·         ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Saída de emergência em edifícios (NBR 9077). Rio de Janeiro, 2001.

·         Associação Brasileira de Normas Técnicas. Sinalização de segurança contra incêndio e pânico – Procedimento - NBR 13435. Rio de Janeiro. 1995.

·         BERNA, J. M. L. Seguridad contra incêndios de los productos de la construcción en la Unión Europea. Las euroclasses en materia de reacción al fuego. MAPFRE Seguridad, n.64, p.43-53, 1996.

·         BERNA, J. M. L. Seguridad contra incêndios de los productos de la construcción: la reacción al fuego en la Europa comunitaria¿la solución futura?. MAPFRE Seguridad, n. 52, p. 39-47, 1993.

·         BOTELHO, M.H.C. (org.) Código de obras e edificações do município de São Paulo: comentado e criticado. São Paulo, Pini, 1992. p.23-105.

·         British Standard Institute. Fire precautions in the design and construction of buildings - BS 5588.

·         BRITISH STANDARDS INSTITUTION. Fire tests on building materials and structures. Part7: method of test to determine the classification of the surface spread of flame of products: BS 476. London, 1997.

·         BUCHANAN, A. H. Structural design for fire safety. New York: Wiley, 2001. 421 p.

·         Building materials – non-combustibility test – ISO 1182. Switzerland, 1990.

·         Butcher E.G. Smoke control in fire safety design. E&F.N Spon. London.1979.

·         Canter, D. (ed.). Fires & human behaviour. Second edition. David Fulton Publishers Ltd. London, 1990.

·         Componentes construtivos estruturais – determinação da resistência ao fogo – NBR 5628. Rio de Janeiro, 1980.

·         CORPO DE BOMBEIROS. Instruções Técnicas.

·         COSTA, C. N. Dimensionamento de elementos de concreto armado em situação de incêndio. 2008. 401 p. Tese (Doutorado) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

·         COUNCIL ON TALL BUILDINGS AND URBAN HABITAT. Emergency Evacuation -Elevator Systems Guideline. Chicago: CTBUH, 2004.

·         Decreto e Instruções Técnicas de São Paulo.

·         Dissertação (Mestrado) – Escola Politécnica – Engenharia Mecânica, Universidade de São Paulo.

·         EGAN, DAVID M. Concepts in building firesafety. A Wiley-Interscience Publication, New York, 1976.

·         Egan, M.David. Concepts in buildings fires safety - New York, John Willey & Sons. 1978.

·         EUROPEAN COMMITTEE FOR STANDARDIZATION. EN 1992-1-1: Eurocode 2: design of concrete structures - part 1.1: general rules and rules for buildings. Brussels: CEN, 2004. 225 p.

·         EUROPEAN COMMITTEE FOR STANDARDIZATION. EN 1992-1-2: Eurocode 2: design of concrete structures - part 1.2: general rules - structural fire design. Brussels: CEN, 2004. 97 p.

·         FÉDÉRATION INTERNATIONALE DU BÉTON (FIB). Fire design of concrete structures: materials, structures and modelling. Lausanne: International Federation for Structural Concrete, 2007. 97 p. (Bulletin. fib; 38).

·         FÉDÉRATION INTERNATIONALE DU BÉTON (FIB). Fire design of concrete structures: structural behaviour and assessment. Lausanne: International Federation for Structural Concrete, 2008. 209 p. (Bulletin. fib; 46).

·         Fire Prevention Code - NFPA 1.

·         Fire Protection Handbook, 1997.

·         Fire tests – full-scale room test for surface products – ISO 9705. Switzerland, 1993.

·         Fire tests on building materials and structures. Part6: method of test for fire propagation for products: BS 476. London, 1989.

·         Fire-resistance tests – elements of building construction – ISO TR 834-3. Switzerland, 1994.

·         FRANSEN, J.M; ZAHARIA, R. Design of Steel Structures subjected to Fire. Liège, Belgique, ULG, 2005.

·         Glossary of fire terms and definitions – ISO Guide 52. Switzerland, 1990.

·         Glossary of terms associated with fire. Part1: general terms and phenomena of fire: BS 4422. London, 1987.

·         Guide for Smoke Management Systems in Malls, Atria and Large Area – NFPA 92B.

·         Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

·         INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. Building materials – determination of calorific potential – ISO 1716. Switzerland, 1973.

·         INTERNATIONAL STANDARDIZATION FOR ORGANIZATION – Fire-resistance tests – Elements of building construction. ISO 834. Genève.1994

·         KLEIN JÚNIOR, O. Pilares de concreto armado em situação de incêndio submetidos à flexão normal composta. 2011. 208 p. Dissertação (Mestrado) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

·         KORHONEN, T.; HOSTIKKA, S. Fire Dynamics Simulator with Evacuation: FDS+Evac, Technical Reference and User´s Guide (FDS 5.4.0, Evac 2.2.0), VTT Technical Research Centre of Finland, 2009.

·         LATHROP, J.K. (ed.) Life safety code handbook. 5.ed. Quincy, MA, NFPA, 1991.

·         LAVILLA, J. C. Comportamiento frente al fuego de materiales de uso el interior de edifícios. MAPFRE Seguridad, n.57, p.27-33, 1995.

·         MARTÍN, L.M.E.; PERIS, J.J.F. Comportamiento al fuego de materiales y estructuras. Madrid, Laboratorio de Experiencias e Investigaciones del Fuego, Instituto Nacional de Investigaciones Agrarias, 1982.

·         Materiais de construção - ensaio de propagação superficial de chama - método do painel radiante - NBR9442. Rio de Janeiro, 1986.

·         MELÃO. A. R. Sobre perfis I de aço em situação de incêndio paramétrico. dissertação de mestrado apresentado à Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. 2016.

·         MITIDIERI, MARCELO L. Proposta de classificação de materiais e componentes construtivos com relação ao comportamento frente ao fogo: reação ao fogo. São Paulo, 1998. Dissertação (Mestrado) – Escola Politécnica – Engenharia Civil, Universidade de São Paulo.

·         National Fire Protection Association. Life Safety Code - NFPA 101.

·         ONO, R. A segurança contra incêndio em edificações: parâmetros para sua avaliação. São Paulo, 1997. Tese (Doutorado) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo.

·         ONO, R. Parâmetros para garantia da qualidade do projeto de segurança contra incêndio em edifícios altos. Ambiente Construído,Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 97-113, 2007.

·         ONO, R. Parâmetros para garantia da qualidade do projeto de segurança contra incêndio em edifícios altos. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 97-113, 2007.

·         ONO, Rosaria; VENEZIA, A. P. P. G.; VALENTIM, Marcos Vargas Arquitetura e Urbanismo In: A Segurança contra Incêndio no Brasil.1 ed.São Paulo : Projeto Editora, 2008, v.1, p. 123-134.

·         PETERSON, C.E.; SAWER S.F. (ed.) Fire prevention code handbook. 1a. ed. Quincy, MA, NFPA, 1997.

·         Prefeitura Municipal de São Paulo. Código de Obras e Edificações do Município de São Paulo. Lei municipal n 11.228. São Paulo. 1992.

·         Reaction to fire tests – ignitability of building products subjected to direct impingement of flame. Part 2: single flame source test – ISO 11925-2. Switzerland, 1997.

·         Reaction to fire tests – ignitability of building products subjected to direct impingement of flame. Part 3: multisource test – ISO 11925-3. Switzerland, 1997.

·         Recommended Practice for Smoke Control Systems- NFPA 92A.

·         Revestimento de piso - determinação da densidade crítica de fluxo de energia térmica - NBR 8660. São Paulo, 1984.

·         ROMANI, RUBENS Análise de modelos computacionais para simulação de incêndio em compartimentos. São Paulo, 1995.

·         ROSSO, T. Incêndios e arquitetura. São Paulo, FAUUSP, 1975.

·         Saídas de emergência em edifícios - NBR 9077, Rio de Janeiro, 1993.

·         SÃO PAULO (Estado). Polícia Militar do Estado de São Paulo. Departamento de Operações e Defesa Civil. Anuário estatístico do Corpo de Bombeiros. São Paulo, 1989/1997.

·         SÃO PAULO (Município). Leis, etc. Decreto no 32.329, de 23 de setembro de 1992, que regulamenta a Lei no 11.228, de 25/06/92, sobre o código de obras e edificações, e dá outras providências. In: BLOCH, L.L.; BOTELHO, M.H.C. (org.) Código de obras e edificações do município de São Paulo: comentado e criticado. São Paulo, Pini, 1992. p.111-125.

·         SÃO PAULO (Município). Leis, etc. Decreto no 38.069, de 14 de dezembro de 1993, que aprova as especificações para instalação de proteção contra incêndio, e dá outras providências correlatas. Lex : Legislação Estadual do Estado de São Paulo, v.57, p.1290-1339, jul./dez. 1993.

·         SÃO PAULO (Município). Leis, etc. Lei no 11.228, de 25 de junho de 1992, que dispõe sobre as regras gerais e específicas a serem obedecidas no projeto, licenciamento, execução, manutenção e utilização de obras e edificações. In: . In: BLOCH, L.L.;

·         SEITO, Alexandre Itiu; GILL, Alfonso Antonio; Pannoni, Fabio Domingos; ONO, Rosaria; SILVA, Silvio Bento da; CARLO, Ualfrido Del; SILVA, Valdir Pignatta e a Segurança contra Incêndio no Brasil. São Paulo : Projeto Editora, 2008, v.1. p.457.

·         SHIMSHONI, J. Tall Building Emergency Evacuation: “Time to think differently”. In: COUNCIL ON TALL BUILDINGS AND URBAN HABITAT WORLD CONGRESS. 7., 2005, New York. Proceedings … Chicago: CTBUH, 2005 (CD-ROM).

·         SILVA, V. P. “Estruturas de aço em situação de incêndio”. 256 p. Zigurate Editora. São Paulo. 2004.

·         SILVA, V. P. Projeto de estruturas de concreto em situação de incêndio. São Paulo: Edgard Blücher, 2ed. 2017.

·         SILVA, Valdir Pignatta e; VARGAS, M. R.; ONO, Rosaria - Prevenção contra Incêndio no Projeto de Arquitetura. Rio de Janeiro : Instituto Aço Brasil / Centro Brasileiro da Construção emAço, 2010, v.1. p.72.

·         SILVA, Valdir Pignatta. Segurança Contra Incêndio em Edifícios - Considerações para o Projeto de Arquitetura. 1. ed. São Paulo: Blucher, 2014. v. 1. 129p .

·         SILVA, Valdir Pignatta. Segurança Contra Incêndio em Edifícios - Considerações para o Projeto de Arquitetura. 1. ed. São Paulo:Blucher, 2014. v. 1. 129p .

·         SIME, J. (1980). The Concepto f Panic. In: CANTER, D. (Ed.) Fires and Human Behaviour, New York: John Wiley and Sons, p.63-81.

·         SIME, J. D. Perceived Time Available: The Margin of Safety in Fires. In: FIRE SAFETY SCIENCE, 1., Gaithersburg, 1984. Proceedings… New York: Hemisphere Publishing, 1986, p.561-569.

·         Sinalização de segurança contra incêndio e pânico - Formas, dimensões e cores – Padronização - NBR 13434 Rio de Janeiro. 1995.

·         Society of Fire Protection Engineers. Fire Protection Engineering Handbook, 1996.

·         Standard test method for measuring smoke toxicity for use in fire hazard analysis - ASTM E 1678. Philadelphia, 1996.

·         Standard test method for rate of burning and/or extent and time of burning of self-supporting plastics in a horizontal position - ASTM D 635. Philadelphia, 1991.

·         Standard test method for specific optical density of smoke generated by solid materials - ASTM E 662. Philadelphia. 1995.

·         Standard test method for surface burning characteristics of building materials - ASTM E 84. Philadelphia, 1995.

·         Standard test methods for fire tests of building construction and materials – ASTM E 119. Philadelphia, 1995.

·         STEWART, L.J. Forms and types of materials first ignited in fires. The U.S. Home Product Report 1989-1993, NFPA, 1996.

·         Tamura, G.T. Computer Analysis for Smoke Movement in Tall Building. Annual Meeting, American Society fo Heating, Refrigerating, and Air Conditioning Engineers, 1969.

·         Tests for measuring “reaction-to-fire” of building materials – their development and application – ISO TR 3814. Switzerland, 1989.

·         VARGAS, M. R.; SILVA, V. P. “Resistência ao fogo das estruturas de aço”. Manual da construção em aço. CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço. Rio de Janeiro. 2003.

·         WOOD, P.G. A survey of Behaviour in Fires. In: CANTER, D. (Ed.) Fires and Human Behaviour, New York: John Wiley and Sons, 1980, p. 83-96.

Pdf
Conteúdo da aula
PDF - 99,2 KB
Certificado de Conclusão do Curso
Certificado de Conclusão do Curso Aula gratuita!
Image
Conteúdo da aula
Imagem - 237 KB

Sobre o curso

CURSO:

FORMAÇÃO DE PROJETISTAS DE SISTEMAS DE PROTEÇÃO PASSIVA CONTRA INCÊNDIO (CFSP3)
Público-Alvo

Engenheiros de Segurança, Engenheiros em Geral, Arquitetos, Oficiais do Corpo de Bombeiros.
Carga-Horária

30h/aula
Instrutor

Sérgio B. Araújo – T.Cel BM RR
Objetivo Geral

Capacitar os participantes a compreender as possibilidades, usos e aplicações dos conceitos de Proteção Passiva Contra Incêndio em projetos nacionais e internacionais de acordo com os mais atuais estados do Conhecimento e da Arte no assunto.

 
Objetivos Específicos

O participante ao final do curso deverá ser capaz de:

·         Desenvolver Projetos de Sistemas de Proteção Passiva Contra Incêndios (PPCI)

·         Analisar Projetos de Sistemas de Proteção Passiva Contra Incêndios (PPCI)

Saiba mais

Conheça o(a) professor(a)

Sérgio Baptista de Araújo

T. Cel. Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro - Consultor Internacional de...

Cursos Superiores

·       Curso de Formação de Oficiais do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, 1977-1981- Título: Oficial do Corpo de Bombeiros – Especialista em Engenharia de Proteção Contra Incêndio (Licenciatura Plena);

·       Curso de Instrutor de Educação Física da Polícia Militar do Estado de São Paulo, 1981-1984 - Título: Professor de Educação Física (Licenciatura Plena);

 

Cursos de Pós-Graduação

·       Emergency and Civil Defence Course - Fire Defence Agency - Tokyo - Japão, 1989

·       Administration on Disaster Prevention - National Land Agency - Tokyo - Japão, 1992

·       Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais - Curso Superior de Bombeiro Militar, 1993

·       Curso de Análise e Projeto Estruturado de Sistemas  - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), 1994

·       MBA em Gestão Estratégica de Empresas – Universidade Estácio de Sá – 2001

·       Curso Superior de Comando – Escola Superior de Comando de Bombeiro Militar (ESCBM) – 2001

 

. Mestrado

·       Mestrando em Engenharia Ambiental  (PEA) – Escola Politécnica – UFRJ, 2008

 

. Cursos Técnicos

·       Curso de Análise e Gerenciamento de Riscos Industriais - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Coordenação dos Programas de Pós Graduação e Engenharia (COPPE) – 1996

·       Curso de Radioproteção e Dosimetria em Acidentes Radiológicos - Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD) - Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) - 1991

·       Curso de Geoprocessamento – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais  (INPE) - 1998

·       Curso de Emergencias Radionucleares (CBMERJ) - 1999

·       Curso Técnico de Natação - (Escola de Educação Física da PMESP/Universidade de São Paulo - USP), 1983

·       Curso Técnico de Ensino, Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Oficiais CBERJ, 1984

·       Curso de Programação de Computadores - Instituto Brasileiro de Pesquisa em Informática (IBPI), 1984

·       Curso de Salvamento em Alturas - CSAlt, Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, 1985

·       Curso de Salvamento em Montanhas - CSMont, Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, 1988

·       Curso de Língua Japonesa - Instituto Cultural Brasil - Japão (ICBJ), 1989 -1993 e Tokyo International Center (TIC-Hatagaya), Tóquio, Japão - 1989 e 1992

 

. Funções Desempenhadas no meio civil

·       Professor do Curso de Engenharia de Segurança da Escola de Engenharia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ) – Área de Análise de Riscos e Proteção Contra Incêndio;

·       Professor do Curso de Engenharia de Segurança da Escola de Engenharia da Pontifíca Universidade Católica do Rio de Janeiro – Área de Análise de Riscos e Proteção Contra Incêndio;

·       Professor do PROMINP da Escola de Engenharia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ) – Gerenciamento de Riscos Industriais;

·       Professor do PROMINP da Universidade Federal Fluminense (UFF) – Gerenciamento de Riscos Industriais;

·       Professor do Curso de Engenharia de Segurança da Escola de Engenharia da Universidade Severino Sombra (USS) – Área de Análise de Riscos e Proteção Contra Incêndio – Pólo Nordeste (Paulo Affonso, Juazeiro,Petrolina);

·       Professor do Curso de Engenharia de Segurança da Escola de Engenharia da Universidade Castelo Branco (UCB) – Área de Ecotoxicologia Ambiental – Pólo Nordeste (Paulo Affonso, Juazeiro,Petrolina);

·       Professor do Curso de Engenharia de Segurança da Escola de Engenharia da Universidade Castelo Branco (UCB) – Área de Geoprocessamento e Sensoreamento Remoto – Pólo Nordeste (Paulo Affonso, Juazeiro,Petrolina);

·       Professor do Curso de Engenharia de Segurança da Escola de Engenharia da Universidade Castelo Branco (UCB) – Área de Engenharia de Proteção Contra Incêndio – Rio de Janeiro;

·       Professor do Curso de Engenharia de Segurança da Escola de Engenharia da Universidade Gama Filho (UGF) – Área de Análise de Riscos e Proteção Contra Incêndio;

·       Professor do Curso de Pós Graduação em Engenharia Urbana da Escola Politécnica da Universidade federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Macroplanejamento Urbano Contra Desastres;

·       Professor Convidado do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) – Engenharia de Segurança Contra Incêndios em Edificações Urbanas - Lisboa, Portugal

·       Professor Convidado do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) – Curso de Projeto de Instalações Hidráulicas de Combate à Incêndios Prediais - Lisboa, Portugal

·       Professor Convidado do Instituto de Geociências da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) - Departamento de Climatologia - Área de Impactos Ambientais e Administração de Desastres Naturais;

·       Consultor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) na formação dos Inspetores de Risco Incêndio (IRI),

·       Consultor Empresarial da Área de Emergências e Tomada de Decisão da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT);

·       Administrador de Programas de Segurança no Trabalho e Prevenção de Acidentes em diversas empresas;

·       Coordenador das medidas de intervenção externa do Plano de Emergência Externodas Centrais Nucleares Angra I e II;

·       Oficial responsável pela criação do Sistema Integrado de Coordenação Operacional (SICOp) da Secretaria de Estado de Defesa Civil do R.J.

·       Coordenador Municipal de Defesa Civil do Município de Paraty;

·       Administrador de Programas de Pesquisa, Desenvolvimento e Treinamento em diversas empresas;

·       Membro da United Nations Volunteers (UNV), - Oficial de Campo – Programa de Retorno de Refugiados da Guerra Civil - Missão - Moçambique/Malawi/Zimbabwe, 1993;

·       Consultor Técnico da Sprink – Engenharia de Segurança contra Incêndios – de 1984 até 2008;

·       Correspondente e Redator Técnico da revista Stop - Disasters - Organização das Nações Unidas (ONU), 1996;

·       Oficial responsável pelo Planejamento de Emergencia Nuclear das Centrais Nucleares ANGRA I e ANGRA II, 1996 a 1998;

·       Oficial responsável pela criação e implantação do Centro de coordenação de Emergência nuclear (CCCEN) – Angra dos Reis

·       Secretário Municipal de Defesa Civil, Guarda e Trânsito do município de Paraty – Rio de Janeiro, 2001 a 2004;

·       Sócio proprietário da empresa luso-brasileira SYGMA – Tecnologias contra Emergências (Grupo ALFIL);

·       Consultor Técnico e Formador da empresa ALFIL – Segurança Contra Incêndio, Porto;

·       Consultor Técnico e Formador da empresa Soproseg – Segurança Contra Incêndio, Braga;

·       Consultor da Empresa Grupo Safety

·       Membro da NFPA – National Fire Protection Association

SYGMA SMS

Cursos de Engenharia de Proteção Contra Incêndios e Gerenciamento de Riscos e Desastres
Tecnologia
Tec coursify